OS ITINERÁRIOS DA LINHA GÓTICA DE BICICLETA 2014

PRIMAVERA de 5/4 a 12/4 e OUTONO de 13/9 a 20/9
Na cadeia montanhosa dos Apeninos, a sul de República de San Marino, aconteceu a maior batalha da Itália. Os nomes de Riccione, Coriano, Gradara, Rimini, Pesaro, Cattolica, permanecerão gravados na história da guerra. De um lado, os aliados da 8° Armada Britânica, sob cuja égide combatiam os soldados da Polónia, da Nova Zelândia, da Grécia, da Inglaterra, e a 5° Armada Americana, com soldados do Canadá, dos Estados unidos, do Brasil, da Índia; do outro lado, a resistência dos soldados da Alemanha e da Rússia.

A cidade de Riccione estava dividida em dois e o canal do porto constituía a fronteira da linha gótica. Os primeiros aliados, os Canadenses, chegaram em Viale Ceccarini em 3 de Setembro de 1944 e ofereceram à população faminta açúcar, chocolate, café, biscoitos, carne enlatada. Os habitantes da cidade retribuíram com a tradicional piadina romagnola, preparada com o pouco de farinha que ainda se encontrava. Riccione foi libertada em 18 de Setembro de 1944.

Os percursos cicloturísticos, nessa semana de férias de bicicleta, serão enriquecidos por visitas de curta duração aos lugares da memória, aos cemitérios de guerra, os Museus, os locais das batalhas mais relevantes. Tantas emoções para lembrar e conhecer, ao mesmo tempo, a nossa história.

O programa “Férias de bicicleta em Romanha e Marcas, ao longo da Linha Gótica" prevê uma curta visita do Cemitério dos Gurkha, na estrada que leva à República de San Marino, do Cemitério do Commnwealth em Coriano, dos Ingleses em Gradara, do museu da paz em Trarivi e em Montegridolfo, do monumento Quota 204 e dos Queen’s Bays em Montecieco, além das galerias ferroviárias de San Marino, abrigo dos refugiados.