Terça: um dia especial


Este ano decidimos também acrescentar ao nosso programal quinzenal 2 “Gran Tour”, dois desafios, lindos percursos mas difíceis toda terça feria, a espera de ciclistas com pernas de ferro.

“Cippo” de 133 km e “Il Barbotto” de 130 km.

 

Cippo

É um percurso estudado para aproveitar ao máximo as subidas do Cippo no Monte Carpegna, o qual foi a academia de Marco Pantani e é palco da oitava etapa do Giro da Itália 2014.

“Il Carpegna mi basta” era a motivação de Marco Pantani, e você encontrará escrito em alguns locais durante as intermináveis curvas da escalada mais famosa do Appennino. Aquela que não te dará trégua durante a subida da Carpegna mas que garante uma imensa satisfação quando se chega no topo. Atenção as relações que usará, as pendências chegam até 15%.

Ao longo do Vale da Foglia, o retorno é rápido, ideal para passistas que amam a velocidade por longos tratos  porém não subestime as subidas de Montecalvo e Tavoleto...


 

Características
Distância: Km 133
Disnível: 2775 metros
3 subidas: Ponte Cappuccini: km 11 - “avg” 3,4%; Cippo: Km 6,18 – avg 9,9%; Montecalvo: km 3,3 – avg 5,5%
Relações sugeridas: 39/27 ou 34/24

 

 

Cippo - MercataleCippo - Mercatale

 

O Barbotto

É um percurso entre as planícies e colinas verdes de paisagem acidentada, se adentra no interior romanholo entre Riccione, Santarcangelo de Romanha e Mercato Saraceno, um típico burgo medieval dos tempos de Dante. Do Mercato Saraceno sobe-se em direção ao Barbotto, que é um desafio para os ciclistas de todo o mundo com pendências que chegam até 18%. É de fato um teatro de contrarélogio no interior da “Novecolli”, o célebre granfondo internacional que recebe a cada ano 12000 participantes.

 

 

Características
Distância: km 130
Disnível: 2241 metros
3 subidas: Borghi: Km 4,7 - avg 3,7%; Strigara: Km 3,0 - avg 2,6%; Barbotto: Km 6,7 avg – 7,2%
Relações sugeridas: 39/ 27 ou 34/24

 

BarbottoBarbotto